PARABÉNS AO MARACATU RURAL CAMBINDA BRASILEIRA. 96 ANOS DE HISTÓRIA.



É impossível falar sobre maracatu de baque solto sem tocar no nome do O Maracatu Rural Cambinda Brasileira. Agremiação, fundada em 05 janeiro de 1918, é a mais antiga do Estado, em atividades/apresentações ininterruptas, e seus atuais membros esforçam-se para manter costumes praticados na zona rural, e são os responsáveis pela permanência do folguedo.

Composto por artistas anônimos, que são lendas na hierarquia do folguedo, durante o passar de inúmeras décadas, como a exemplo, o caboclo Zé da Rosa e Dona Joaninha, o maracatu Cambinda Brasileira parece não ter sofrido muito a ação do tempo, guardando hábitos que se confundem com a própria história da cultura popular.

Com o orgulho de ser o único maracatu de baque solto na atualidade de ainda possui a Sede na zona rural, o grupo atravessa o milênio instalado, como há muito, no engenho Cumbe, em Nazaré da Mata.

Em 2014, com mais de 200 componentes, dentre caboclos-de-lança e caboclos-de-pena, o grupo será guiado por uma das maiores revelações dos últimos anos, o Mestre Anderson Miguel, o Neymar do maracatu, que demonstra, ter a consciência da importância da sua função no folguedo.

As vésperas de desfilar por mais um ano, o Cambinda Brasileira participará do Carnaval com uma ponta de tristeza em cada um dos seus integrantes.

O nome do Cambinda Brasileira se confunde com várias visões de estudiosos da cultura popular. De acordo com vários pesquisadores, cambinda sempre foi um grupo de negros e assim eram chamados os primeiros maracatus. Mas no terreiro do Engenho Cumbe, a história é bem outra. “Colocaram o nome no dia 5 de abril de 1918. Era um Domingo de Páscoa e a senhora do engenho veio visitar os trabalhadores na hora do almoço. Ela perguntou: ‘O que vocês estão comendo?’. Era cambinda, aquele peixe miúdo. Ela sugeriu: ‘Por que vocês não colocam esse nome no maracatu?’ Todo mundo concordou na hora”.

Hoje como ponto de cultura o Maracatu Cambinda Brasileira, aprovado pelo edital concurso de seleção para implementação de Pontos de Cultura no Estado de Pernambuco, através da FUNDARPE, vem elevar cada vez mais as tradições culturais da região onde dará mais incentivo e qualidade as atividades artísticas tornando-a um centro de eventos e investimentos importantes na área cultural da zona da mata.

A iniciativa surgiu para estimular o intercambio de conhecimentos entre os maracatus e também outras culturas populares e manifestações artísticas contribuindo para disseminação perpetuação e desenvolvimento da cultura popular local.

Esse projeto vem apresentar melhorias de qualidade vida dos brincantes desenvolvimento das manifestações populares permitindo a reciclagem dos grupos, além da divulgação dos trabalhos desses por todo o Brasil e a oportunidade de profissionalização desse setor.

PREFEITURA DE NAZARÉ DA MATA - Gabinete do Prefeito/ Assessoria de Imprensa e Comunicação. www.nazaredamata.pe.gov.br

Colaboração e Redação: Wester Robson (Assessor Técnico Especial - PMNM).

Edição do Site: Jackson Nunes (Assessor Técnico de Imprensa e Comunicação – PMNM).

Prefeitura Municipal de Nazaré da Mata - PARABÉNS AO MARACATU RURAL CAMBINDA BRASILEIRA. 96 ANOS DE HISTÓRIA.. Capital Pernambucana do Maracatu-Todos os direitos reservados 2012. Desenvolvimento Etevaldo Genuino - contato suporte@genwebsistem.com
Powered by Joomla 1.7 Templates